Eu desafio a não julgar – #NãoMeJulgue

A série é uma produção da Tailândia que fará você pensar duas vezes antes de fazer comentários nas redes sociais. Os temas abordados são considerados tabus principalmente nos países asiáticos que podem ser conhecidos por serem mais conservadores. Por isso, #NãoMeJulgue chamou tanto a atenção, o modo crítico, detalhado e preciso sobre bullying digital, estupro, homofobia e suicídio. 

 

Gênero: O poder das palavras. O significado de amor e amizade.

 

AVISO DE GATILHO: ESTUPRO, ABUSO SEXUAL E SUICÍDIO 

 

Detalhes Técnicos

Nome: #NãoMeJulgue

Título Original: The Julgament

Produção Original Netflix

Emissora: GMM25

Direção: Suttasit Decintaranarak 

Exibição: 06 de Agosto de 2018 a 01 de novembro de 2018

Episódios: 13

Duração: 45 minutos cada episódio

Idioma: Tailandês

Legendas disponíveis: Alemão, Inglês, Italiano e Português

Sinopse Netflix: Um incidente traumático numa festa torna uma estudante alvo de fofocas e provocações. Agora, ela quer mudar a cultura tóxica de sua universidade.

Recomendação
5/5

Nossa Sinopse Geral

A vida não é perfeita, tão pouco é fácil. Lookkaew (Mild Lapassalan Jiravechsoontornkul) aprendeu da pior forma possível. Depois de um evento traumático a estudante de psicologia tem que encontrar forças para lutar pela justiça e vai perceber que isso pode ser mais complicado do que parece. A justiça não é tão cega assim, as palavras têm poder e junto do dinheiro se tornam quase invencíveis.

Ao mesmo tempo outras histórias vão aparecer e se tornarão o apoio de Lookkaew.

Crítica

Estamos acostumado às produções Hollywoodiana e isso não é um erro. Mas, pode ser se por isso, você se priva de conhecer produções de outros países devido ao pré conceito ou comodismo. Por exemplo, comparando tema de Não Me Julgue temos uma série muito famosa americana, 13 Reasons Why (13 porque) com contrastes bem definidos em seus roteiros.

A série tailandesa é dirigida por Suttasit Decintaranarak – conhecido por seus trabalho de Bangkok Series Love, também da Netflix -, e apesar da história ter Lookkaew como protagonista, os personagens secundários que acabam cruzando a sua história e tornam-se parte fundamental do crescimento da personagem como também para o fluxo da história. 

Tudo começou com uma festa. Todos os nossos personagens estão no mesmo ambiente e cada um em seu próprio mundo. A problemática acontece com a propagação de uma fotografia de Lookkaew em um momento íntimo e seu mundo vira de ponta cabeça quando se vê obrigada admitir que foi estuprada.

Resultado de imagem para Lookkaew

Resultado de imagem para Lookkaew

Aos poucos os personagens secundários que também tem suas próprias problemáticas, precisam se erguer. Cada um do seu jeito. Uma das coisas que mais me impressionou foi o fato de esses personagens foram retratados de modo que quem assiste consegue entender os motivos para todas as suas ações, embora seja difícil aceitar.

Resultado de imagem para Nara Thepnupa the judgmentSon (Nara Thepnupa) é uma estudante da mesma universidade que Lookkaew. Ela é muito conhecida no campus não pela sua beleza ou personalidade única, e sim porque ela faz transmissão sensual ao vivo na rede social. Não acredito que seja de fato a prostituição, pois, não há contato físico, mas ode ser considerado uma prostituição digital.

Imagem relacionada

 

Namnao (Mond Tanutchai), irmão gêmeo de Namnuea (Wijittwongthong Tanutchai) forçado a viver escondendo sua orientação sexual, pois, sua família além de muito conservadora e tradicional ainda tem lidar com a pressão de ser igual ao irmão.

 

Em contrapartida a visão da história é dividida entre todos os lados envolvidos e afetados. Porém, o que mais me irritou foi o fato de que ao buscar justiça o primeiro lugar foi a própria universidade e não uma delegacia. Aos poucos fui entendendo que isso aconteceu porque eles estão inseridos naquele universo e é ali que eles precisam montar sua defesa e conseguir alguma justiça.

Em uma tentativa de apresentar contraste da cultura tradicional da Tailândia e a cultura digital que está em todo o mundo, a série foi muito bem estruturada para colocar todas as problemáticas bem como a resolução delas. Apesar de ser um final inimaginável, ele foi conclusivo e ainda deixou sua reflexão.

Sem deixar pontas para uma segunda temporada, #nãomejulgue é uma curta série recomendada para assistir com muita atenção e mente aberta. Esperamos que além de disponibilizar no catálogo conteúdos pouco conhecidos a Netflix leve em sua missão a produção de filmes, séries auto conscientizantes.

A mensagem de #nãomejulgue é clara: o bullying pode levar as pessoas a cometer atos violentos e desejos de vingança até naqueles que são mais pacíficos.
Fonte: interprete.me

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: